Agressão: Como Denunciar!

Você já parou para pensar sobre a influência da pandemia/isolamento nos casos de agressão contra a mulher?

Chega a ser assustador o crescimento no número de casos de agressão nos últimos 30 dias. Estamos falando hoje, de um crescimento de 70% (!!).

O isolamento pode agregar diversos fatores de risco como à um cenário violento, como: aumento no consumo de álcool e drogas, stress gerado pela situação econômica e desemprego, comportamento controlador intensificado, confinamento forçado deixando olhares e julgamentos alheios fora do radar, ausência de possibilidade de “ir tomar um ar para acalmar”.

Imagine como é para uma mulher estar confinada com seu próprio agressor? A limitação das ações de saída desse ambiente agressor é preocupante, até sessões de terapia em ambiente de risco são consideradas perigosas!

Neste momento é importante que a mulher esteja em contato com suas bases de segurança virtualmente para que o seu isolamento não seja definitivo, se protegendo de alguma forma, mantendo sua saúde mental, para ter um plano de saída dessa situação.

Existem diversas ações sendo construídas com o intuito de contribuir positivamente com essas mulheres vítimas de agressão no momento de isolamento.

💡 Uma delas é a construção de uma rede de apoio com informações atualizadas que está ocorrendo nesse momento pelo projeto #tocomelas desenvolvido pela organização do @mapadeacolhimento. Siga o perfil e fique atento as informações de apoio

💡 Outra ação é o canal online “Carta de mulheres” desenvolvido pelo TJ. Onde a mulher irá preencher um formulário que será respondido por uma equipe especializada com orientações e informações para a vítima.
Nas respostas, são informados os locais para atendimento adequado, como delegacias, casas de acolhimento, Defensoria Pública, Ministério Público, além de diversos programas de ajuda de instituições públicas ou organizações não governamentais. Também são esclarecidos os possíveis desdobramentos em casos de denúncia e os tipos de medidas protetivas existentes. O sigilo é garantido.
O formulário pode ser acessado pela vítima ou por quem queira auxiliá-la no endereço abaixo:

Clique aqui para acessar o formulario

💡 A policia civil de São Paulo começou a registar boletins de ocorrência relativos crimes de violência doméstica e familiar pela internet, como lesão corporal, ameaça, difamação e injúria. Não deixe de fazer seu B.O.!


https://www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br/ssp-de-cidadao/home

💡 Conheça também iniciativas como o @grupoAMVI, que apesar de estar com as atividades pausadas, por determinação do CRP, tem um vasto material de informações para vítimas de violência.

www.amandaschmitz.com.br/amvi

💡 *Por último, mas não menos importante, faça sua denúncia anônima, ligando 180. Se for vítima ou reconhecer uma situação de agressão, faça a sua parte e denuncie.

Cada ação de auxílio importa, cada denúncia pode salvar uma vida. Meter a colher é fundamental para a vítima de agressão doméstica. Faça sua parte, utilize as ferramentas disponíveis. Vamos todos combater a violência contra a mulher!

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH