Fobia tem cura?

Você tem fobia social, de insetos, palhaços, altura, mar, elevador ou até mesmo de dirigir?
Sabia que existem técnicas para resolver esses desafios?
Vem comigo, que vou te explicar um pouquinho mais sobre isso:
As fobias são medos intensos e exagerados que são criados a partir de experiências ruins. Elas
podem inclusive, fazer parte de quadros de transtornos de ansiedade.
Isso não quer dizer que o medo é ruim. O medo é responsável pelas reações de luta ou fuga do
nosso organismo diante de algo ameaçador. É importante para que estejamos atentos e
preparados para lidar com as adversidades. O problema é quando esse medo passa do ponto,
quando ele se torna demasiado trazendo prejuízos nas ações do dia a dia da pessoa, que
podem causar um impacto enorme, tanto social quanto emocional.
Uma pessoa que tem “medo” de dirigir, passa muitas horas dentro do transporte público e
deixa o seu carro na garagem; uma pessoa que tem “medo” de baratas ao ver uma na calçada
se joga na rua se colocando em risco e o rapaz que tem “medo” de elevador sobe 30 andares
de escada para trabalhar. Consegue imaginar o quão difícil pode ser evitar as fobias no dia a
dia?
Quando a pessoa é exposta ao estímulo fóbico sua reação é automática e imediata e pode
gerar sintomas como taquicardia, tremores, falta de ar, sudorese, entre outros. Muitas vezes a
pessoa pode até perceber que a reação é desproporcional ao fato, mas mesmo assim não
consegue exercer controle sobre o mesmo. Quando o medo passa a ser fobia, é necessário
tratamento, acompanhamento com a finalidade de um reestabelecimento emocional.
A técnica utilizada na Programação Neurolinguística objetiva mudar a forma como a pessoa
enxerga as emoções e reprogramá-las, essa técnica aplicada por um profissional, pode auxiliar
e muito nas dificuldades e na diminuição do medo, incluindo eliminação do medo. Já pensou
que maravilha seria conseguir ter controle sobre suas ações?

About the Author :

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH